DR - IDR

DR - Dispositivo de Proteção à Corrente Diferencial Residual

    O "DR" nada mais é do que um "dedo duro" para os eletricistas. A função do DR é acusar e "desarmar" o circuito caso haja a fuga de corrente elétrica numa instalação. Essa "fuga elétrica" pode ser um simples cabo/fio descascado "dando massa" em algum lugar da edificação, bem como pode ser uma pessoa levando um choque.

    O funcionamento do DR é simples (não sei porque demoraram tanto para ter a idéia e inventá-lo), dentro de um Núcleo Toroidal (Anel de Ferrite, Pó de Ferro, etc) são enrolados os cabos que se deseja "monitorar", quando a quantidade  de corrente elétrica que entra no circuito é a mesma que sai, o DR mantem-se "armado", quando a corrente elétrica que sai é menor do que a corrente elétrica que entra no circuito, o DR "entende" como sendo uma fuga elétrica, então há um segundo dispositivo interno no DR que amplifica o sinal e calcula o valor da fuga, caso o valor esteja acima do projeto do DR (geralmente 30mA ou 300mA) o mesmo "desarma", desligando-se assim o circuito ao qual pertence a fuga.

    A principais utilidades do DR são:
    Caso uma pessoa/usuário do sistema elétrico leve um choque, em questão de milisegundos o DR desliga o circuito elétrico, evitando-se assim de que a pessoa seja eletrocutada, parece simples mas já salvou e poderia salvar muitas vidas por aí.

    Caso uma instalação elétrica tenha "fugas" de eletricidade, o DR desarma instantaneamente, até que a "fuga" seja eliminada. Aí o fato dos eletricistas ficarem loucos da vida (com o DR "dedo duro"), como as informações agora chegam mais facilmente aos clientes, estes por sua vez compram os DR's e solicitam aos eletricistas para o instalarem, porém quando instalam o DR quase de imediato o mesmo começa à "desarmar" e o pior, na maioria dos casos a instalação que o eletricista esta fazendo é nova, cabe então ao eletricista contratado sair "à caça" da tal fuga, como alguns tem dificuldade com a elétrica (mesmo sendo "eletricistas"), não sabem por onde começar e achar a "fuga", então "CASTRAM" o DR (abrem o DR e cortam conexões internas), que por sua vez não opera mais (portanto fique de olho no eletricista). Já outros eletricistas (de verdade) procuram pela tal "fuga", o acham e eliminam, assim o DR "desarma" somente quando alguém levar um choque ou algum equipamento/fiação der "fuga" à terra. Para descobrir se o DR foi "castrado", pressione o botão de teste do mesmo, o mesmo deverá desarmar, se não ocorrer o mesmo está com defeito ou foi "castrado".

    Nos casos industriais (para maquinas de grande porte), geralmente utiliza-se DR de 300mA de disparo, isso por que a função do mesmo é "desarmar" mais para evitar-se incêndios por "fuga" (centelhamento perigoso).

    Alguns aparelhos "desarmam" o DR constantemente, pois em parte dão fuga de eletricidade à terra, é o caso dos chuveiros elétricos comuns que não possuem resistência blindada. Neste caso é necessário adquirir equipamentos que não possuam "falhas de isolamento", no caso do Chuveiro, tem que ser com Resistência Blindada para que seja usado em harmonia com o DR e desarmar se realmente alguém levar um choque ao manuseá-lo.

    O uso do DR é OBRIGATÓRIO conforme a NBR-5410 (ABNT) que dita as regras sobre as instalações elétricas em baixa tensão. Portanto, se vc por exemplo é dono de um hotel, e vosso cliente morre eletrocutado no banho, caso a perícia dite que vc é o culpado por não ter instalado o DR no Painel de Distribuição, vc como proprietário do empreendimento sofrerá as consequências.

    Os DR's tem em sua parte frontal um botão de teste, que deve ser pressionado todo mês para conferir se o DR está funcionando normalmente.

    O DR também é chamado por alguns de IDR (Interruptor Diferencial Residual), é o mesmo componente, apenas com o nome diferente.

    O DR ou IDR apenas acusam e desarmam o circuito em casos de fuga elétrica, não servem ou fazem função de Disjuntor. Portanto é necessário usar um Disjuntor em Conjunto com o DR para o circuito elétrico (ou cada circuito, conforme projeto).

    Mas, há também o "Disjuntor DR" (diferente do somente DR), este por sua vez atua como dedo duro na fuga de corrente elétrica e como proteção contra sobrecargas e curto-circuito (função de um disjuntor), porém este é mais difícil de se encontrar devido seu alto preço (tipo uns R$ 2.000,00), enquanto o DR é mais em conta (tipo uns R$ 200,00 + uns R$ 50,00 do disjuntor).

 

                                                       

          Interruptor Diferencial Residual (IDR-DR)            Disjuntor DR (função IDR + Disjuntor)

 

 

 

    Se vc deseja aprofundar-se no funcionamento dos DR's visite:

 

www.siemens.com.br
www.soprano.com.br
www.steck.com.br
www.moeller.com.br
www.piallegrand.com.br
www.schneider-electric.com.br
 

    A Engenharia Eletrotécnica presta serviços relacionados à Consultoria e análises para sistemas elétricos em geral, com elaboração de Laudos Técnicos para apontamento de falhas e melhoramentos para enquadramentos na NR-10.

                              

 
Soluções sob medida para indústrias que procuram inovar na tecnologia de seus equipamentos.

                   Inovação